Noticias Noticias

Rádio mineira quebra paradigmas e escala narradora para o jogo do América na Série B

Isabelly Morais, de apenas 20 anos, é estagiária na Rádio Inconfidência, em Belo Horizonte
Isabelly Morais, de apenas 20 anos, é estagiária na Rádio Inconfidência, em Belo Horizonte

O futebol é um universo ainda bastante machista, mas há quem batalhe firme remando contra a maré para quebrar preconceitos e superar paradigmas nessa modalidade. Caso da Rádio Inconfidência em Minas Gerais, que em sua editoria de esportes emplacará nesta terça-feira (7) uma mulher na narração do jogo entre América x ABC, pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, no estádio Independência.

Ficará sob a responsabilidade de Isabelly Morais, de apenas 20 anos, narrar a partida que pode colocar o Coelho mais perto ainda do Internacional, o atual líder da Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. Ela e toda a equipe da rádio poderão ser ouvidos no AM 880.

“Estou na Rádio Inconfidência há quatro meses, fui contratada pelo José Augusto Toscano, e ele fala há bastante tempo sobre essa vontade de lançar uma mulher na narração. Não quis pensar se aceitaria ou não o convite dele, porque se pensasse talvez não aceitaria. Mas estou com uma coragem gigantesca, quero aprender. Toscano abriu a porta para mim e eu não posso ignorar. Meta legal. Sonho dele que eu também abracei por enxergar uma oportunidade no rádio que eu tanto gosto, e vinda de uma pessoa que me incentiva bastante é desafiador”, disse Isabelly ao Hoje em Dia.

Coordenador de Esportes na Rádio Inconfidência, Toscano espera que a aprendiz faça o melhor. O experiente jornalista afirma que tem convicção de que o trabalho de Isabelly Morais na narração é embrionário, mas considera sua estagiária totalmente apta a desenvolver a narração com muita qualidade.

“Não tenho a ilusão de que ela estará pronta. Ninguém nunca está pronto para nada, a vida sempre é uma escola, e o nosso papel é aproveitarmos as oportunidades. Disse a ela (Isabelly) para errar, e que se errar que não tenha medo. Essa é a hora para aprender. Com a prática tudo ganha qualidade e eu espero forma-la para se tornar uma grande narradora. Potencial para isso ela tem e muito”, disse Toscano, que tenta com seu esforço pessoal quebrar barreiras no universo machista do futebol.

“Falta espaço para as mulheres no futebol. Quando assumi um cargo na Inconfidência, sempre prezei por isso, dar espaço para as meninas que gostam do esporte. Faço a minha parte nessa quebra de barreiras. A dedicação das mulheres, a responsabilidade delas é exemplar. A partir de então tomei essa decisão de sempre que possível abrir uma porta. E fico feliz em ver várias profissionais que fizeram estágio comigo ocuparem cargos em outros veículos, ganhando mais espaço”, comentou.

Estagiária na Rádio Inconfidência, Isabelly Morais está no 5º período do curso de Comunicação Social com ênfase em jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). E ela fala de suas influências e referências nesse desafio de narrar uma partida profissional do futebol pela primeira vez.

“Eu dei uma ensaiada em casa. Minha relação com o rádio sempre foi afetiva com as transmissões esportiva. Quem gosta de rádio, ama. Tenho influências do José Silvério (narrador da Rádio Bandeirantes SP), o Pequetito (Oswaldo Reis, atualmente na Super Notícia FM MG) gosto de sentir emioção através do rádio e por isso tenho essas referências. Sempre ouvi o rádio, as narrações e agora estou do outro lado. Satisfação e responsabilidade enormes”, finaliza Isabelly.

Categoria:Esportes

Deixe seu Comentário